Pular para o conteúdo

Barbárie: Bolsonarista fanático assassina petista em festa de aniversário.

10/07/2022

Marcelo Arruda em sua festa de aniversário de 50 anos. Ele usa camiseta preta com estampa do rosto do ex-presidente Lula. Ao fundo, uma toalha vermelha de Lula com a frase "pro Brasil sorrir de novo"

Foto de André Alliana.

A arruaça generalizada que Jair Messias quer espalhar pelo País, durante o período eleitoral, intimidando adversários políticos, está em pleno desenvolvimento. Primeiro foi o drone espalhando veneno em concentração de petistas, depois a bomba caseira na Candelária, no Riom e agora um assassinato amplamente qualificado, planejado, dissimulado e sem oportunidade de defesa à vítima. O ódio está nas ruas, estimulado pelo Presidente da República.

O guarda municipal Marcelo Arruda, um dos líderes do Partido dos Trabalhadores em Foz do Iguaçu (PR), foi morto a tiros na madrugada de domingo (10), na sua festa de aniversário de 50 anos, cujo tema era o partido e o ex-presidente Lula.

Imagem

O autor dos disparos, o agente penitenciário Jorge José da Rocha Guaranho, invadiu a festa, que ocorria em um clube, pouco depois de passar de carro ameaçando os presentes. Antes de invadir a festa, o homicida gritou:

“É o Bolsonaro, seus filhas da puta, seus desgraçados! É o mito!”.

Segundo testemunhas, nesse primeiro momento ele mostrou estar incomodado com a decoração temática da festa e gritou palavras de apoio ao presidente Jair Bolsonaro (PL) com uma arma em punho. Guaranho estava acompanhado de uma mulher e um bebê, que tentaram dissuadi-lo.

A Polícia Civil do Paraná vazou a informação de que o assassino tinha morrido.

Arruda era tesoureiro local do PT e foi candidato a vice-prefeito da cidade em 2020. Ele deixa a mulher e quatro filhos, um deles bebê.

O partido repercutiu o caso. “Mais um querido companheiro se foi nessa madrugada, vítima da intolerância, do ódio e da violência política”. A nota diz ainda que “desde o começo do ano, quando lançou uma Campanha Nacional contra a Violência Política, o PT vem alertando a sociedade brasileira e as autoridades dos vários Poderes da República para a escalada de perseguição a parlamentares, filiados e filiadas, militantes de movimentos sociais e de outros partidos de esquerda e o crescimento da violência política no país”.

No Twitter, o ex-presidente Lula se pronunciou sobre o caso. “Uma pessoa, por intolerância, ameaçou e depois atirou nele, que se defendeu e evitou uma tragédia maior. Duas famílias perderam seus pais. Filhos ficaram órfãos, inclusive os do agressor. Meus sentimentos e solidariedade aos familiares, amigos e companheiros de Marcelo Arruda”, escreveu Lula.

A frase do então candidato em 2018, ressoa nos ouvidos dos fanáticos:

“Vamos fuziliar a petralhada!”

Com informações do jornal Nexo, editadas.

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: