Pular para o conteúdo

Bolsonaro dissimulado: “O que eu tenho a ver com esse episódio em Foz de Iguaçu?”

11/07/2022

O estresse pela derrota política anunciada está acelerando os problemas psiquiátricos do Sr. Presidente da República. Alucinações, delírios, sensação de perseguição e pensamentos sobre conspirações, características clínica da esquizofrenia e do comportamento esquizóide, acentuam-se com a negação da realidade corrente.

A Esquizofrenia é uma perturbação mental caracterizada por episódios contínuos ou recorrentes de psicose. E quando são aceleradas por líderes, com grande influência e acesso à comunicação, tendem a afetar grande parte de doentes, socializando a doença.

Em sua live de quinta-feira, Bolsonaro defendeu a arruaça, o confronto e a violência. Pois já no domingo um exaltado cometeu um crime bárbaro, adentrando as comemorações de uma família pelos 50 anos do aniversário do pai, tesoureiro do Partido dos Trabalhadores em Foz de Iguaçu.

O pastor Jim Jones e Bolsonaro, líderes de alucinação coletiva. No famoso caso da seita da Guiania, quase mil pessoas se suicidaram.

Bolsonaro entrou em negação.

Segundo o Presidente, “ninguém sabe ainda” o que teria acontecido e “chegaram vídeos para a gente antes do crime em si“.

O texto do portal de notícias afirma que Bolsonaro disse que seus adversários tentam “criminalizá-lo o tempo todo” e que “o histórico de violência não é do seu lado“, “e sim do lado de lá“, afirmou em referência aos partidos de esquerda, que fazem oposição ao seu governo.

As mesmas declarações de hoje foram postadas ontem, em suas redes sociais. Mais cedo, ele já havia dito a apoiadores que o assassinato foi resultado de “uma briga entre duas pessoasVocês viram o que aconteceu ontem, briga de duas pessoas, lá em Foz do Iguaçu, ‘bolsonarista’, não sei que lá. Agora, ninguém fala que o Adélio é filiado ao Psol“, afirmou o presidente, conforme transcrição de sua fala, feita pelos redatores do portal progressista de notícias Brasil 247.

As declarações fazem referência velada à facada sofrida por ele durante um ato de campanha em Minas Gerais, em 2018. Bolsonaro costuma espalhar que o autor do ataque, Adélio Bispo, era militante do Psol e agiu em conluio.

A fake news, porém, já foi desmentida pela Polícia Federal que concluiu que Adélio sofre de transtornos mentais e agiu sozinho ao cometer o atentado.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) afirmou, na manhã desta segunda-feira (11/7), que ele e outros proporão uma representação ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) contra o presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), após a violência ocorrida na madrugada deste domingo (10/7), em Foz do Iguaçu, onde um ex-tesoureiro do PT e simpatizande de LULA foi assassinado em sua festa de cinquenta anos por um defensor do atual ocupante do Palácio do Planalto.

 

 

 

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: