Pular para o conteúdo

As tragédias que nos doem no peito e às quais jamais esqueceremos

14/08/2022

Maurício Falavigna, professor, educador social, redator de marketing e jornalista, em um post muito sintético sobre o cenário visto da ponte:

De Ustra a Guilherme de Pádua, de Heleno a Pazuelo, de Marielle a Marcelo, da barganha com vacinas à volta da fome, da mata queimada ao garimpo, em cada ato de governo ou cada relação humana, em cada palavra ou sorriso, o genocídio esteve presente. Está na alma desse crápula.

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: