Pular para o conteúdo

Com 1% nas pesquisas, Soraya Thronicke já recebeu R$ 22 milhões do União Brasil.

20/09/2022

O voto fica caro e é o contribuinte quem paga. 

Segundo a pesquisa Ipec divulgada nesta segunda-feira (19), a candidata do União Brasil à presidência da República, Soraya Thronicke mantém 1% das intenções de voto e está em quinto lugar na disputa. Ainda assim, a legenda dela tem investido um volume considerável de recursos na campanha da candidata.

Soraya Thronicke é a quinta com maior volume de recursos para uso em campanha. REUTERS/Carla Carniel

A direção nacional da legenda repassou R$ 18.905.887,56. Já a direção estadual enviou mais R$ 3.203.409,16 para a presidenciável.

Juntando doações, a senadora dispõe de R$ 22.179.296,72 para utilizar na corrida eleitoral. Para comparação, o valor se aproxima do arrecadado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), candidato à reeleição e segundo colocado na disputa que declarou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já ter recebido R$ 27.473.013,45, entre doações de pessoas físicas e repasses do Partido Liberal (R$ 15.645.480,02) e do Progressistas (R$ 1 milhão).

Na sequência inversa, Ciro Gomes (PDT) é o terceiro com maior volume de verba para campanha, com R $32.097.707,16. Depois dele, vem Simone Tebet, do MDB, com R$ 36.7 milhões. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é quem lidera o ranking, com R$ 89.855.077,21 em caixa para utilizar na busca pelo terceiro mandato presidencial.

As demais candidaturas, que não chegaram a pontuar na última Ipec, receberam menos que R$ 1,6 milhão para a campanha até esta terça-feira (20). Quem conta com o menor volume de recursos para a disputa é Sofia Manzano, do PCB, que informa ao TSE dispor apenas de R$2.210,00, sendo R$ 1.630 mil de doação de uma pessoa física e o restante vindo da sigla.

Fundão

PT e União Brasil são as legendas que receberam a maior remessa do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), o chamado Fundão. O UB recebeu R$ 776,5 milhões, enquanto o PT teve acesso a R$ 499,6 milhões. MDB, PSD e Progressistas estão na lista dos cinco maiores beneficiados.

O cálculo para repasse dos valores considera o desempenho das legendas nas disputas legislativas para a Câmara Federal e Senado nas eleições de 2018, bem como o número de filiados ao partido, que na data do pleito, estavam no primeiro quadriênio dos respectivos mandatos.

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: