Pular para o conteúdo

Marina Silva recusa Autoridade Climática e mantém dilema de Lula.

24/12/2022
Marina Silva e Lula juntos em evento durante a campanha de segundo turno da presidência, no dia 30 de outubro de 2022 (Foto: Alexandre Schneider/Getty Images)
Marina Silva e Lula juntos em evento durante a campanha de segundo turno da presidência, no dia 30 de outubro de 2022 (Foto: Alexandre Schneider/Getty Images)
  • Marina Silva recusa comando do órgão de Autoridade Climática e pede alguém com perfil “técnico”.

  • Decisão gera novo impasse com Simone Tebet (MDB-MS), que aguardava aval da deputada para aceitar Ministério do Meio Ambiente.

  • Fontes próximas à senadora acreditam que resolução fica para o domingo (25).

A deputada federal eleita Marina Silva (Rede-SP) recusou o convite para ocupar o cargo de Autoridade Climática na gestão do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Segundo o Globo, aliados da ex-ministra disseram que a alegação de Marina foi que o cargo deveria ser ocupado por alguém de perfil “técnico”, não por uma parlamentar.

O “não” de Marina ao cargo gera um impasse dentro da formação dos ministérios de Lula. Isso porque uma reunião nesta sexta-feira (23) teria selado a paz com Simone Tebet (MDB-MS), que teria aceitado o Ministério do Meio Ambiente, desde que tivesse o aval da deputada.

A reportagem do Globo indica que o caminho mais provável é que Marina seja indicada no Meio Ambiente, enquanto Tebet iria para Cidades, já que a pasta está garantida ao MDB por Lula. A expectativa é que o impasse seja resolvido apenas no domingo (25).

O que é Autoridade Climática?

O órgão de Autoridade Climática ainda será criada na gestão do petista e foi uma condição de Marina Silva para apoiar Lula na campanha eleitoral. A ideia é que seja um departamento técnico, que aponte medidas necessárias para o combate às mudanças climáticas.

Na reunião de Lula e Tebet, a sugestão da senadora era de elevar a plataforma a praticamente o status de um ministério, para então fazer uma dobradinha com o Meio Ambiente.

Impasse no MDB

Na última quinta (22), Lula indicou que o MDB ficará com os ministérios de Transportes e Cidades. O primeiro já tem um nome em consenso: o ex-governador de Alagoas Renan Filho — filho de Renan Calheiros.

O segundo, entretanto, é alvo de disputas dentro do partido. A expectativa era de que governador Helder Barbalho (PA) e o líder do partido na Câmara, deputado Isnaldo Bulhões Jr (AL), decidissem em uma reunião nesta sexta, mas ela não aconteceu.

O impasse com Marina Silva e o Meio Ambiente, entretanto, deve colocar Tebet automaticamente na pasta disputada. Lula chegou a oferecer o Ministério do Planejamento, mas a senadora negou. Para ela, a área é muito técnica e de pouca ação política.

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: