Pular para o conteúdo

EUA terão cinturão de calor extremo até 2053, diz relatório.

17/08/2022

Onda de calor nos EUA

Do PODER360 

Os Estados Unidos deverão vivenciar o aumento do calor extremo nos próximos 30 anos, é o que diz o relatório divulgado pela First Street Foundation na 2ª feira (15.ago.2022). O estudo identifica um aumento significável nas temperaturas no país já em 2022 e indica que deve se intensificar até 2053. Eis a íntegra (41MB). Segundo o relatório, é esperado que um “cinturão de calor extremo” seja formado na região que abrange o norte dos Estados do Texas e Louisiana até Illinois, atingindo também Indiana e Wisconsin. É estimado que 107 milhões de de norte-americanos, de 1.023 condados da região, vivenciarão temperaturas acima dos 51ºC até 2053.

O relatório foi feito através da combinação das medições de temperaturas da superfície terrestre, cobertura da atmosfera, superfícies impermeáveis, cobertura da terra e proximidade da água para calcular a exposição atual ao calor e, em seguida, é ajustado para cenários futuros de emissões previstas. A partir desses dados é possível determinar o número de dias em que é esperado o aumento nos níveis de calor. O estudo alerta que cerca de 50 condados, com 8,1 milhões de habitantes, enfrentarão essa temperatura ainda em 2023, atingindo o nível mais alto do índice de calor do National Weather Service, a agência de meteorologia dos EUA.

Uma mudança severa nas temperaturas também é estimada no condado de Miami-Dade, onde os 7 dias mais quentes de 2022 registraram temperaturas de 41ºC. O estudo indica que o condado passará por 34 dias com temperaturas recordes até 2053. O aumento também é previsto para todo o país. Os dias com calor recorde sairão, em média, de 7 dias a 18 dias. Matthew Eby, CEO da fundação responsável pelo relatório, afirmou que o estudo alerta para a extensão das ondas de calor já discutidas anteriormente. Eby também disse que é necessário “estar preparado” para as mudanças climáticas nos próximos anos. “estar preparado” para as mudanças climáticas nos próximos anos.
“Precisamos estar preparados para o inevitável, que 1/4 do país em breve cairá dentro do ‘cinturão de calor extremo’ com temperaturas superiores a 51ºC e os resultados serão terríveis”, disse o CEO em comunicado divulgado pela fundação.

 

Frutíferas arrancadas na Califórnia depois de interrupção da irrigação.

A indicação de que o mundo precisa se preparar para a “Grande Fome” talvez esteja explícita neste informe. Com temperaturas acima de 50ºC, os cultivos norte-americanos estarão condenados. A concentração da atividade agropecuária no território norte-americano se encontra, majoritariamente, nas Grandes Planícies.

Nessa região estão estabelecidos os cinturões agrícolas, dos quais se destacam o cinturão do trigo (wheat belt), do milho (corn belt), e do algodão (cotton belt). Com temperaturas extremas e redução de chuvas os Estados Unidos deixa de ser exportador para se tornar um importador, dados os níveis de consumo de sua população. Em 2021, os Estados Unidos colheram 384 milhões de toneladas de milho, mas este ano a colheita deve perder 20 milhões de toneladas, devido a permuta com áreas de soja.

A Califórnia está atravessando seu ano mais seco de todos os tempos. No oeste do Texas, ninguém viu tão pouca chuva em suas vidas. O vasto lago subterrâneo que alimenta as Grandes Planícies, que ajuda a produzir um sexto dos grãos do mundo, está encolhendo.

A atual seca se estende da costa do Pacífico até o leste do Mississippi, Wisconsin e Illinois, uma estiagem histórica, de não apenas um, dois ou três anos, mas de uma “fome” de chuva tão severa que alguns dizem que teria de voltar aos anos 1500 para encontrar uma cena rival.

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: